quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

De mãos limpas e Cara lavada

É assim que começo esse texto: De mãos limpas e Cara lavada

"Ninguém inveja o feio e nem odeia o fraco"
Sábias palavras de um autor desconhecido (por mim).

Eu ACREDITO nas pessoas. Acredito no potencial humano de escolher ser bom ou mau. Acredito na capacidade humana de amar e odiar. Acredito que qualquer ser humano é capaz de lutar e vencer na vida do mesmo jeito que acredito em acomodados e sanguessugas.

Todos nós escolhemos o que vamos ser, seja inconscientemente ou bem consciente. Mas a vida tem como base a ESCOLHA do que vamos fazer, comer, ser, viver...

Somos livres!

Longe dos meus pensamentos querer questionar qualquer moralidade, longe da minha audácia querer ser a dona da razão! Mas abomino seres invejosos, acomodados e parasitas.
Eu abomino, não por eu ser uma pessoa ruim! Eu abomino porque eu acredito na capacidade do ser humano! Eu acredito que todos podem ser o que quiserem! Basta acreditar e lutar!

Todos nós precisamos de ajuda e de exemplos! Mas não podemos acomodar e nem encostar-se ao outro por toda a eternidade! A humildade de pedir ajuda além de digno é belo, mas não pode tornar rotina. Desde crianças aprendemos a andar apoiando em algo ou alguém, mas depois caminhamos SOZINHOS!

Todos nós somos capazes! Eu acredito! Então não queira ser igual à outra pessoa, não queira viver a vida de outra pessoa. Cada um tem sua essência! Sejamos criativos, honestos e limpos!

Quem nasceu pra XÉROX, nunca será uma MULTIFUNCIONAL! 

"O IMPORTANTE É SER VOCÊ, O IMPORTANTE É SER FELIZ"

E tenho dito!


(sem revisão)

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Homem não faz biquinho

Homem não faz biquinho, mas emburra quando o time perde. Consegue ficar pior que mulher na TPM quando briga no trabalho e se irrita por qualquer motivo quando está sem dinheiro.

Homem não faz biquinho, mas se a comida não está pronta, cruza os braços no sofá e balança as pernas. Quando está com sono dorme de boca aberta na cadeira na frente dos amigos. 

Homem não faz biquinho, mas adora aquela buzina quando a mulher se atrasa para se arrumar e fica bufando quando vê seu vestido curto.

Homem não faz biquinho, mas fica com a cara extremamente desagradável quando vão às compras com as mulheres. Não faz biquinho, mas bate com a mão na perna e balança a cabeça  uma vez e meia,  em forma de gangorra, quando a mulher entra na 8ª loja.

Quando nós mulheres fazemos biquinhos os homens dizem: "Fica tão linda assim!" 

E vocês homens que não fazem biquinho nem pra tirar foto:  
Vocês estressadinhos fazem a gente morrer de rir!

E tenho dito!

Outono

Parecia pouco, mas era muito!

Uma praça, um banco, dois sorvetes, barulho de pássaros cantando, barulho de crianças em volta, um grito de gol lá distante e uma boa companhia.

Foi um sonho de tão rápido! E assim que despertei-me, sentei, coloquei os pés descalços no chão gelado e lembrei de cada detalhe daquele sonho. Parecia que eu sentia de novo o vento no rosto e sua mão sobre meu colo.

Não teve praça, nem árvores e nem o banco com nós dois. Só me via ali no quarto, sozinha, sem sua mão sobre a minha, sem o seu sorriso, sem as suas boas histórias. 

Foi numa manhã de Outono, onde tudo estava sem vida como aquela árvore que eu via da janela. A rua quase vazia, só tinha um senhor passeando de bicicleta e uma moça caminhando na calçada. Queria voltar ao sonho, deitei-me, o sono não veio mais naquela manhã, assim como aquele banco nunca mais teve a nossa presença!


segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Não Vou Desejar Prosperidade

Calma! Vou explicar!
Próspero: Uma palavra usada geralmente na última semana do mês de Dezembro. Significado? Ah, serve para deixar 70% das pessoas na curiosidade no significado dela.
Para mudar um pouco, tive a audácia de fazer uma listinha de desejos:

*Desejo PAIXÃO! Que você possa se apaixonar todos os dias pelas mesmas pessoas ou pessoas diferentes.
*Desejo LIBERDADE! Para que possa se apaixonar por quem quiser.
*Desejo que plante uma flor roxa e que ela cresça e você possa ser uma trouxa, mas que AME!
*Desejo DIÁLOGO! Mas não repita sempre o mesmo blá-blá-blá.
*Desejo CARÁTER! Nada de levar o troco a mais que o caixa da padaria te deu, hein?!
*Desejo CARIDADE! Não faça dos pobres um cesto de lixo. Tenha coerência de doar algo útil.
*Desejo AMIZADE! Que você saiba ser amigo. Nada de furar o olho de ninguém e muito menos não devolver a roupa que pegou emprestada com o amigo/a.
*Desejo EDUCAÇÃO! Diga obrigado, caso tenha sido um mau amigo e tenha quebrado a regra anterior.
*Desejo DINHEIRO! Para você quitar seu cartão de crédito que estourou nesse ano.
*Desejo SAÚDE! Pelo menos um bom estômago para ouvir a nova Presidenta falando todos os dias nos jornais.
*Desejo SUCESSO! Para que invente uma boa mentira para justificar atrasos e mensagens estranhas no celular.
*Desejo PAZ! Frequente a casa da sogra pelo menos 3 vezes ao ano. 
*Desejo CORAGEM! Visite o Rio de Janeiro.
*Desejo FORÇA! Comece um regime.

É isso que eu desejo a todos vocês amigos!
Feliz 2011
E tenho Dito!


Porque eu Gosto de Mundanças

Eu acesso meu próprio blog diariamente e eu estava achando que as cores estavam pesadas e o layout estavam me cansando. Precisava mexer no blog. Fiquei muitas horas fuçando. Não ficou como eu queria ainda... Queria mudar mais. Já são quase 4 da manhã e preciso dormir. Então resolvi ficar com esse layout provisoriamente, até eu cansar ou achar um do jeito que eu procuro. Pelo menos está mais suave e não fugiu muito das configurações dos textos que publiquei. Ah, eu gosto de mudanças. Como já disse, não posso mudar o rosto e nem a vida radicalmente, mas o meu blog dá pra mudar né?
Espero que tenham gostado! Comentem o que acharam. Aceito críticas e sugestões.
Beijos!!

PS: Tá muito tarde e não vou fazer revisão no texto. Perdoem, please!

domingo, 26 de dezembro de 2010

Meio Assim, sei lá...

Aquele dia que não tem nada para fazer, nada para pensar, não tem para onde ir e nem para quem ligar. O telefone não toca, a TV está chata, preguiça de assistir filme, sem paciência para ouvir música, ler um livro? Nem pensar! Não vem o sono...
Aí a gente fica meio assim, sei lá... O romantismo na TV não atrai, a música não emociona! Simplesmente ali, jogada no canto do quarto sem o que fazer. Como se estivesse esperando a vida passar na sua frente. Como se fosse apenas espectador da vida.
E a vida passa, os seus amigos casam, os seus amigos têm filhos, a balada não tem mais graça e acordar cedo de domingo acaba virando rotina. 

Aí tudo fica meio assim, sei lá... Entende?

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Eu Fiquei Esperando o Celular Tocar

Na esperança do telefone tocar, rejeitei compromissos.
Apertava todo o momento o botão do celular para ver se tinha algo perdido. Já estava escutando toques, sem ao menos tocar.
Abaixei o som da TV, peguei outro telefone emprestado para ver se meu celular estava tocando. 
Verifiquei se tinha sinal na rede. Não atendi a ligação da amiga para não ocupar a linha. 
Atendi um número desconhecido no primeiro toque e nada. Levei o celular comigo ao banheiro, enquanto tomava banho ficava de olho se a luz piscava. Escovei os dentes com o celular no bolso... Acabei cochilando com o celular na mão... Eis que acordo no meio da madrugada, sem chamadas, sem mensagens e uma vontade louca de fazer a ligação. Contenho-me! 
Alguns dias passam e eis que a ligação esperada chega. Olho, deixo tocar. Não atendo, apago a ligação e devolvo o celular na bolsa, continuo na mesa com meu copo, sal e limão...
Hoje não estou pra ninguém! Hoje eu estou só para mim! Amanhã eu retorno a ligação, ou não! 

E tenho vivido!

Ida ao Trabalho

Em meio à correria do dia-a-dia 
Observo a Dona Maria
Logo cedo a varrer a calçada.
Por que ela já está acordada?

Gente disposta caminhando
Com seu cachorro passeando
Faça sol ou faça chuva
O pedreiro chegou para a labuta

Logo mais a frente a Tia Beth sorri de montão
Volta da padaria com um saco de pão
Com os cabelos emaranhados e passos apertados
Tem que dar beijo no marido antes de ele ir ao trabalho

Uns pelo visto estão atrasados
Outros mal estão acordados
Mulher se maquiando no sinal fechado
A buzina soa alto de um carro apressado

As crianças já agitadas indo para a escola
Um tio barbudo logo cedo pedindo esmola
Alguém ali na frente com o carro quebrado
Em plena manhã, super azarado

Tudo isso observo durante a ida ao trabalho
De olho em tudo ao meu lado
Escutando minha música preferida
Tendo como o povo, minha companhia



segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

O Importante É Que Emoções Eu Vivi

É um clássico da música do grande Rei Roberto Carlos, que por sinal, todo "Fim de Ano Na Globo" ele aparece cantando.
 
Mas vamos por partes. Vamos analisá-la:

Emoções:

"Quando eu estou aqui - Aqui aonde?
Eu vivo esse momento lindo - onde mesmo?
Olhando pra você - Olhar 43
E as mesmas emoções sentindo - Sentimento estável

São tantas já vividas - Rodado, hein!
São momentos que eu não me esqueci - Boa memória, gatão
Detalhes de uma vida histórias que eu contei aqui - Medo, muito medo!

Amigos eu ganhei - Isso é verdade, eu também 
Saudades eu senti partindo - ='( triste 
E às vezes eu deixei você me ver chorar sorrindo. - =')

Sei tudo que o amor é capaz de me dar - Ohhhh =O
Eu sei já sofri mas não deixo de amar - Masoquista
Se chorei ou se sorri o importante é que emoções eu vivi - Paguei pra ver 

São tantas já vividas - Já comidas, também...
São momentos que eu não me esqueci -Duvido que não esqueceu de ninguém
Detalhes de uma vida histórias que eu contei aqui.  (ZZzzzZZZz)

Mas eu estou aqui - Onde?? Caraleo!!
Vivendo esse momento lindo  - Tá tudo lindo \o/
De frente pra você - Quem? Eu?
E as emoções se repetindo - O mesmo blá- blá - blá
Em paz com a vida - Anos 70 feelings... Paz e amor "  véi"
E o que ela me trás - O que ela trás? Conta!!
Na fé que me faz - Assim seja!
Otimista demais - O Segredo!
Se chorei ou se sorri - Bipolar
O importante é que emoções eu vivi - Tamo Junto, Rei!! 

 Um beijo, Rei!!!

O Verdadeiro Natal

O Natal é marcado por época de dar presentes, trocar presentes, torrar o 13º com presentes, propagandas vermelhas para lá e para cá... Renas, Papai-Noel com frio em pleno calor de Ribeirão Preto, uvas-passas, Peru, piscas-piscas tocando musiquinhas natalinas, Simone, Roberto Carlos, filmes de Natal na TV durante toda a semana. Isso é o Natal. 
Para uns parece ser lindo!! Para outros um tédio!! Para mim, o Natal perdeu o sentido verdadeiro.

Natal é outra coisa:

Foi num lugar distante, chamado Belém que tudo começou. Não sabemos a real data, mas foi num lugar simples, em meio animais, que o verbo se fez carne e habitou entre nós.
Naquela noite nasce uma criança onde é depositada toda a esperança daquele povo perdido, aquele povo que acreditava em um Deus rígido, vingativo e cruel, povo que acreditava que apedrejar mulher era a solução. Mas foi com a vinda desse menino Deus que foi possível compreender que não se apedreja mulher, ensinou-nos o perdão, o Deus que acolhe, que ama, um Deus acessível. 
O menino veio ao mundo para se tornar homem e nos mostrar o Novo Testamento e a Boa Nova. E é no Natal que vivenciamos tudo isso outra vez.  A vinda do menino Deus nos dá uma nova esperança para o próximo ano, para revermos nossas falhas, pedir perdão pelas nossas culpas e viver o novo, é Deus que nasce de novo em nossos corações junto com a esperança de uma vida e um mundo melhor.
Basta ter fé. E fé é algo inquestionável que nos dá paz no coração. 
E que todos nós podemos ser tocados nesse verdadeiro Natal, o Natal de Deus presente em nossas vidas!
FELIZ NATAL!



terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Quando Te Encontrei

Tudo ao redor ficou embaçado e congelado. Nada ao redor me chamava atenção. Me algemei naquele momento.
O mundo entrou em pausa. Só a nossa cena.
Só tinha olhos para o que estava próximo de mim, bem na minha frente fazendo minha região dorsal gelar, minha barriga formigar, minhas mãos suar frio, coração disparar de tal modo, que aquele silêncio que se fez, pudesse escutá-lo.
Não ouvia mais nada além das fortes respirações entre nós dois e o coração batendo... 
O olhar... 
A bolsa caindo ao chão... 
O abraço
O rodopio
O beijo

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

A Tia De "Borsa"

Toda festa de aniversário, bodas, casamento, batizado tem uma tia de "borsa".
É aquela tia que todos nós temos, ela vai para as festas muitas vezes sozinhas ou com o tio que mal sabe onde está, coitado... Há tias que vão com outras tias...
Ela vai pra lá e pra cá com sua "borsa" debaixo do braço. De mesa em mesa ela vai, toda toda, com seu mocassim Moleca, toda estilosa com seu conjuntinho florido em cima e liso embaixo.

Mas a tia não tem maldade no coração, não fala mal de ninguém (aham), ela vai cumprimenta os donos da festa (com a "borsa" ali debaixo do braço), agradece pelo convite da festa, diz que está tudo lindo, dá os parabéns. Visita às mesas de doces, com as mãozinhas para trás: "Só estou olhando" e a "borsa" cheirando desodorante de Alfazema (vide foto).

A tia adora cumprimentar "as parentaiada", olha a sobrinha da irmã da cunhada da prima, e diz: "Nossa como ela cresceu!!" - Realmente ela cresceu, faziam uns 5 anos que não a via. 

Sabe aquele sobrinho de 6 aninhos que é um anjinho de chifrinhos? A tia adora sacanear, ela aperta as bochechas do danadinho e diz: "Olha só que coisa mais linda, esse gordinho!!"

A tia de "borsa" é moderna, ela já tem uma máquina digital!! (Uau). E ela adora fazer poses e pede pra sobrinhada mais esperta tirar foto pra ela:
" - Só tira daqui pra cima".
" - Tia, larga a bolsa!!"
" - Não deixa ela aqui, não ta incomodando."
" - Pronto! Já tirei."
" - Deixa eu ver! Ah gostei!! Agora tira de corpo inteiro para eu colocar no "Orkulti"
" - Tia, você tem Orkut??"
" - Tenho sim, adiciona lá: ♥ ~~♥~ AlMeRiNdA ~ ~ ~ ♥ ~~ ♥ "
" - WTF???? " (Que porra é essa?)

No aniversário:

Na hora de cantar os parabéns, a tia de "borsa" vai com sua bolsa do lado do aniversariante e com o sorriso de orelha a orelha! Ela bate palma forte, canta alto e quando você pensa que já acabou os parabéns (a parte mais chata da festa que você só bate palma e não canta) a tia solta: "A JULIA VAI SER ABENÇOADA, PORQUE O SENHOR VAI DERRAMAR O SEU AMOR..." Putz... E essa música canta DUAS vezes!! Pronto, agora todo mundo já vai pra mesa esperar o bolo e a tia ainda lembra: "COM IMENSA ALEGRIA, SUPLICAMOS AOS CÉUS, PROTEÇÃO DE MARIA E AS BÊNÇÃOS DE DEUS."
E as palmas das mãos já estão vermelhas e a tia já com voz rouca, finaliza: "E A JULIA NADA!!!" 

No casamento:

Na hora dos docinhos, a tia levanta, vai até a mesa com o prato de jantar e enche o prato com todos os docinhos da mesa... Vai pegando um, e comendo o outro! E sai toda glamurosa no seu mocassim.
Na despedida do casamento a tia com a bolsa um tanto mais cheia debaixo do braço, uma mão carregando um pedaço de bolo coberto com os guardanapos de papel, vai pegar o "bem-casado" e fala assim: "Posso levar mais um? Vai saber quando vou comer outro desse!"

A festa bombando:

A tia está lá, toda se soltando (com a "borsa"), levantando os braços pra cima, junta os dois punhos e leva pra esquerda pra cima e direita pra baixo, e ela dançando (toda fora de ritmo). Ela dança "New York", ela dança "Dejavu", ela dança funk (funk??), e no outro dia a tia travada na cama, pedindo um "A.A.S."

A tia é uma formosura, a tia é um doce, um encanto... Ahhh eu adoro a tia... Ainda mais aquela "borsa" que ela não solta NUNCA!

Tia, um beijo, SUA LINDA!




terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Foi Numa Sexta-Feira Chuvosa

Eu estava indo para casa, o céu estava escuro demais para um final de tarde. Um estouro que vinha do alto me amedrontava. Os primeiros pingos grossos, eu apressei os passos e lembrei do meu guarda-chuva dentro da bolsa. Retirei-o, abri e mesmo com dois ferrinhos tortos eu utilizei para proteger-me da chuva. Continuei rapidamente, a chuva veio forte demais, o pequeno guarda-chuva já não dara a proteção necessária. Parei na primeira marquise. Sabia que aquela pequena proteção não era a que eu queria. Lembrei daquele domingo, quando estávamos juntos, fui até a varanda e vi uma barata. Eu tinha coragem suficiente para dar uma chinelada, mas tive que chamá-lo, ele tinha que matar a pobre barata, ele tinha que se sentir meu eterno protetor. 
Os relâmpagos estavam fortes, meu coração começou a gelar, já não tinha mais saída, eu já estava toda molhada, a casa dele estava próxima. Já não fazia sentido estarmos distantes, o silêncio já gritava, e sua presença foi substituída pela saudade. Tive que correr... Deixei pra trás o pequeno guarda-chuva quebrado... Não podia sentir minhas lágrimas sobre o rosto, elas se misturaram com a chuva... 
Ofegante, pedi para o porteiro não me anunciar, no elevador a cara feia daquela senhora ao ver que eu estava molhando os caminhos... Toquei a campainha e imediatamente ele abriu a porta e ficou surpreso. Puxou minha mão com cuidado, não disse nada... Levou-me até o banheiro e abriu a porta, sorriu, enxugou meu rosto com suas mãos, acendeu a luz e ali me deixou a vontade... Não poderia demorar muito naquele banho quente... Enxuguei-me em sua toalha, vesti a sua camiseta amassada, fui até o quarto e fiz dos braços dele o meu lar...

Lá não tinha mais chuva e nem trovão, não tinha mais ausência, mas eu podia ouvir o silêncio gritando de alegria, e eu podia ouvir, também, nossos corações pulando juntos, bem colados... Dormi naquele " barulho"   e sentindo sua respiração...
E ali fiquei, até ser acordada pelos cantos dos pássaros num sábado lindo e ensolarado. Ele? Ele estava sentado ao meu lado, vigiando meu sono...




Ads Inside Post