segunda-feira, 30 de junho de 2014

A bola (especial) da vez

A gente passa alguns momentos em nossa vida procurando aquele homem que nos faça sentir menina no olhar e mulher na atitude.

Passamos horas olhando para dentro e procurando a melhor maneira de atrair aquilo que tanto buscamos.

Espontaneamente sempre damos o nosso melhor, usamos nossa melhor roupa, nosso perfume mais caro, exibimos nosso charme na hora de receber um beijo.

A gente se rende e troca as badalações do sábado para escutar jazz ao lado dele, enquanto ele fuma e carinhosamente mexe em nossos cabelos.
O mundo poderia parar naquele momento.

É inevitável, a gente se sente a mulher mais especial. Carregamos o brilho no olhar até na hora que estamos fazendo compras no Mercado, e parece que todos estão percebendo nosso sorriso bobo ao ler a mensagem que ele mandou.

Saímos de casa após olhar três vezes no espelho e só colocamos as pernas de fora, pra fora de casa, só se tivermos certeza que ele vai notar que estamos usando o brinco que ele deu de presente.

É tudo tão leve.

Mas chega um momento em que somos deixadas de lado. Ficamos remoendo de dúvidas sobre onde podemos ter errado.
“O que foi que falei?” “O que foi que fiz?” (Ecoa estas perguntas sem respostas em um quarto gelado ao som da música da Maysa).

Todo o encanto se perde e junto com ele a certeza que não somos mais especiais. E temos que fingir que não nos importamos. Que somos fortes e que vamos superar o ego ao descobrir que fomos substituídas.

É assim, o descarte humano cada vez mais explícito em relacionamentos rápidos de corações sem compromisso.

Somos substituídas com frieza nos papos do Whatsapp, não recebemos mais o like nas fotos, não somos mais enternecidas com mensagens fofas de bom dia.

Somos deixadas de lado. E temos que mostrar firmeza, postura e sorriso no rosto. E ninguém precisa saber que dormimos em travesseiro molhado.

Finja, menina. Finja que está tudo bem e que não se importa por não ser a bola especial da vez.





domingo, 29 de junho de 2014

Amor Bandido


Sobre o amor
Amor doloso é quando tem a intenção de amar. Pena máxima: o resto da vida. 

Amor culposo é quando não se tem a intenção de amar e mesmo assim alimenta esperança no próximo. É apenas uma pena.


A vida é muito curta para...


A gente perde tanto tempo em nossa vida. E olha que sempre uso a expressão: "A vida é muito curta para..."

Mas na hora de colocar na prática mesmo, vejo o quanto perdemos tempo com angústias, com assuntos desnecessários na internet (e fora dela), com a procrastinação da felicidade, com uma mensagem não enviada, não respondida. 
Perdemos tempo com orgulho, com o excesso da vaidade, com a recusa deconvite simples. Perdemos tempo até com pessoas que nunca nos acrescentarão nada. Sim, eu acredito que existem pessoas que nada nos deixarão (nem de bom e nem de ruim).
Mas hoje acordei disposta a seguir meus conselhos. Talvez seja apenas o efeito do antialérgico que me deixa mais sensível e pensativa. Mas pelo menos hoje eu vou seguir meus conselhos. 


Pessoas humanas


Gosto de pessoas que sabem ser sinceras, pessoas de riso fácil, que sorriem com os olhos. 
Pessoas que abraçam, sabe?! Que também sabem conversar sobre a vida, pessoas leves que levam a vida com a tranquilidade de ser e estar. 

Pessoas que transparecem ser o que realmente são, sem que precisemos decifrar a cada momento o que elas querem e o que pensam. Gente que chega na xinxa. Pessoas que facilitam nossa vida, que já é tão cheia de complicações. 
Gosto de pessoas que são humanas. É disso que gosto. É disso que estou falando.


Cris Paulino

Frases de Cris Paulino | Twitter


O tempo esfriou e com o tempo, esfria.

Para o tempo frio, o cobertor; para o frio do tempo, o lamento.
***********************************************************

Observar, analisar e tomar decisões em goles.
**************************************************************************

Eu procrastino a tristeza. Tenho preguiça em pensar no que me fez mal e depois ter que chorar, lavar o rosto e tal... 

Amanhã eu choro. Mas amanhã também direi o mesmo.

***********************************************************************************

Experiências ruins nos deixam com muito medo. Mas, devemos usar as experiências boas para sermos otimistas!
************************************************************************************


Me apego tão fácil, tão frágil, tão menina.

Desapego rápido, tão mulher, tão decidida.

***************************************************************************************

Eu ainda prefiro a masmorra a ficar agradando todo mundo. Minha insanidade pra mim é real e me abriga.
**************************************************************************************
Preconceito é julgar sem conhecer. Mas se a gente conhece e mesmo assim não gosta, não é preconceito, e sim, opinião. E isso tem que respeitar.
******************************************************

Eu não sou fumante, só quero um cigarro; Eu não sou alcoólatra, só quero mais uma dose;
Eu não te amo, só quero que fique o resto da vida comigo.
*********************************************************************************************

E mudou tanto para agradar a namorada, que um certo dia ela largou dele por ele não ser mais o mesmo.
*************************************************************************************************

Fui procurar o que era melhor pra mim e abri a geladeira.
*************************************************************************************************

A linha tênue que separa o: dar mais uma chance e insistir no erro.
***************************************************************************************************

Quando a saudade bate e não machuca mais, sinal que temos superação à vista. Ah, tempo, meu amigo tempo.
*************************************************************************************************

Meu pai chama minha cachorra de "vem cá com o vô" e me sinto pressionada.
*****************************************************************************************************

Gosto de pessoas q falam o que pensam. Esse negócio de decifrar é muito chato. Ficam de cara feia, cheio de mimimi e não fala o q tem!
*********************************************************************************************************

No jogo da vida, eu sou aquele time que é eliminado com um gol do adversário nos 45 do segundo tempo.
********************************************************************************************************

Quanto mais grata eu sou, mais feliz fico
***************************************************************
Se apaixone por alguém, que além de gostar de jazz e Pearl Jam, também peça pra você ficar mais um pouquinho.
******************************************************************************************

Sou romântica, mas não sou daquelas que se apaixona fácil. Posso até me encantar muito no começo, mas o maior desafio é me manter encantada por muito tempo. 
Tudo fica previsível.
O previsível me cansa.
*******************************************************************

No circo da vida, eu sou o trapézio e você o equilibrista.
*************************************************************************************






terça-feira, 10 de junho de 2014

A hora do adeus

A garrafa sobre a mesa, demonstrava a quantidade de doses que ela tomara naquela noite. Não só por restar um quarto da bebida, mas porque os seus olhos baixos e inchados de tanto chorar, exalavam o tamanho da dor embriagada naquele quarto à meia luz.

Estava entrelaçada em seus dedos, a caneta que utilizara para escrever fragmentos em papéis espalhados e amassados pelo pequeno cômodo do seu sobrado frio. 

"Se tiver que voltar, volte arrependido de verdade..." 
"Embora me deixastes com buraco em meu peito, vou te esperar."
"Sei que vai implorar para que eu volte com você e estarei pronta"
"Estarei esperando você no mesmo lugar do primeiro beijo"
"Sinto sua falta, por favor, volte"

Mas, o único papel que ainda não tinha amassado e ela o segurava com uma das mãos, estava em branco. Levantou-se e foi em direção de sua cama e colocou a folha sem pautas e sem tintas debaixo de seu travesseiro. Deitou-se. Sonolenta e com uma leve embriaguez, sussurrou antes de pegar no sono: "Quero sonhar com uma nova história em minha vida."

E mesmo sem entender, precisou aceitar que é necessário estar pronta para a hora do adeus. 

Ads Inside Post