quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Um ano


Um ano é pouco para quem tem 4 anos de faculdade pela frente. Pouco para quem tem que cumprir 30 anos de detenção, quase nada para quem quer viver uma vida inteira com uma pessoa especial.
Mas tenho autoridade para dizer que há um ano minha vida mudou completamente, amadureci pelo menos 5 anos. Há um ano nascia o primeiro post do "Palavras entre Audácias" e com este blog posso dizer que tive muitas conquistas. 
Conquistei um pequeno espaço na internet, conheci blogueiras sensacionais, fiz amigas super especiais, comecei admirar pessoas, que se não fosse o blog, eu jamais conheceria.
Aqui eu escrevo de tudo um pouco, mas sempre Falando da vida (primeiro post), de comportamento, desabafos, relacionamentos e sentimentos.

Como eu disse há uns dias atrás no meu twitter: Escrever me dá um prazer imensurável.
Fui idealista, inventei histórias, fui polêmica, tentei ser engraçada, contei de mim, falei de anseios, de conquistas e algumas observações do comportamento humano. Mas uma coisa aqui não faltou: a minha alma.

Conquistei leitores fiéis, recebi comentários fantásticos, nos quais eu só tenho que agradecer.
Eu já escrevi chorando, sorrindo e fiz muitos rascunhos que (ainda) não tive coragem de publicar.
Peço desculpas pelos erros de português, procuro sempre dar o meu melhor, mas ainda sou um bebê e  estou aprendendo.
Quando criança eu adorava escrever redação no colégio. Lembro que até concurso de "melhor frase" eu já ganhei. Aos 13 anos eu comecei a escrever poemas e contos em um velho caderno brochura que tenho guardado à 7 chaves.
Eu fiz o blog para distrair a mente enquanto pensava qual faculdade fazer, já que eu tinha trancado o curso de Ciências Contábeis. Foi então que despertou em mim um amor adormecido: o jornalismo.
Antes o blog era da Cris Pirulito (apelido que me deram na faculdade de Ciências Contábeis), depois comecei assinar como Cris Paulino, pois projetava uma carreira jornalística e um nome sério daria mais credibilidade em meus projetos.
Pouco escrevo hoje devido às correrias da minha vida, consequência desse blog. Tenho muitos projetos aqui, quero postar muitas coisas, mas o tempo não permite. Só sei que desistir dele eu não vou. Amo escrever e espero extrair daqui textos para um futuro livro. Projetos, sonhos, que serão realizados à longo prazo.
Eu só tenho que agradecer a você que leu, riu, chorou, refletiu nas audácias escritas.
São vocês, leitores amigos, que me motivam. Espero comemorar muitos e muitos anos com vocês.
E tenho dito!


quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Jornal Impresso: O fim está próximo


Eu sou amante da leitura e leitora de jornais impressos! Primeiro pelo gosto da leitura, segundo porque na correria do dia a dia eu só consigo ler jornais, não tenho tempo disponível para assistir os telejornais e acessar com frequência sites de notícias.

Eu aproveito a ida ao trabalho para ler o jornal dentro do ônibus, andando, na hora do almoço, final da tarde antes de começar a aula.
E acredito que há bastante pessoas com essa mesma rotina e quer manter sua leitura em dia e, claro, ficar atualizado. Porém, sinto cada dia mais que o fim do Jornal Impresso está próximo.

Estilo do Jornal Impresso

Para começar, o estilo do jornal. Manusear o jornal dentro do ônibus é preciso muita manobra. As folhas são muitas, grandes e soltas, além de fazer um barulho chamativo. Por mais que tomo cuidado, sempre acabo esbarrando o jornal na cabeça da pessoa da frente ou a pessoa que senta ao meu lado. Sem contar que todo mundo me olha quando eu tento virar uma página. E isso não é só no ônibus, é na fila do banco, dentro do carro, sempre é um incômodo ter que manusear o jornal.  E cá entre nós, com tanta tecnologia avançada já passou da hora de ter um jornal moderno.

Conteúdo do Jornal

Sabemos que o jornal de hoje é reservatório de xixi de cachorro amanhã, então ele tem que ser atrativo, diferente e com conteúdo que as pessoas ainda não viram na TV e internet.
Difícil? Não é difícil. Afinal, quem foi que disse que todos os jornais têm que ter a mesma notícia? Será que o chefe do jornal impresso não teve a brilhante ideia de publicar algo que nenhum outro meio de comunicação publicou?
É preciso inovar e todos nós sabemos disso. Precisamos de um jornal prático, moderno e com conteúdos atrativos para que possa atingir, principalmente, os jovens que estão cada vez mais longe das notícias.
Investir é caro, mas o resultado será bom para todos!

Este texto será publicado no blog Vigilantes da Notícia

Ads Inside Post