quinta-feira, 10 de abril de 2014

Por que ele sempre volta?

Crio uma birra daqueles homens que acham que temos que estar sempre disponíveis. Me fecho, travo, cruzo os braços, bato o pé e em alto e bom som, meu pensamento escandaliza: "NÃO QUERO MAIS!"

Enquanto isso, o telefone celular toca até cair a ligação. Com aquela cara de sarcástica, viro pra mim vitoriosa e com tom mais ameno, meu pensamento satiriza: "se fodeu, babaca, não vou estar disponível sempre que você quiser."

Mas, sempre tem aquela pessoa que vai fazer a gente esperar o telefone tocar para atendermos na segunda chamada. 
Sim.
É aquele que deixamos voltar quantas vezes for necessário. Em muitos momentos não esperamos, mas cá estamos, disponíveis para o babaca mais lindo que você não vai ter como dizer não.

[Aperte o play enquanto você termina de ler.]


Aí, com o sorriso no rosto e com o tom de "nem esperava por você", se rende ao método da caradepauzisse, e logo diz aquele sim, já pensando no quanto você faz papel de idiota e o quanto um dia vai se arrepender por isso, mas liga o foda-se para o arrependimento futuro e mentalmente já escolhe qual roupa vai vestir.

Tudo se resume naquele momento, não importa se amanhã o telefone não vai tocar, vale apenas o arrepio voluntário causado pela respiração que está há poucos centímetros do seu rosto.

Vale cada toque que te paralisa, o arrepio causado pelo abraço sincronizado, a sintonia quando a conversa dura horas. Vale cada segundo que acaba o assunto e se entregam ao beijo longo.

Equalizam. Afinam. Tudo fica uma coisa só naquele calor humano. Ah, o calor.

Mesmo sabendo que não são namorados, você se rende, fica bem à vontade e se comporta sem cerimônias. Você já conhece os trejeitos, as piadas e a maneira previsível que ele vai se despedir daquele encontro.

Sabe que ele vai estar em outros braços, com outras pessoas e mesmo tentando buscar alguém melhor que você, ele não vai encontrar. Você sabe que ele vai voltar.

E ele sempre volta.

Ads Inside Post