quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Segura de mim

Afinal é apenas a segurança em mim mesma que vai fazer com que eu percorro o caminho da estrada.
Esse caminho que vou a pé, descalça, sentindo o chão... Aprendi a caminhar sozinha.
Foi com um "NÃO", que eu comecei  viver. Foi abrindo mão de uma prisão segura, de braços que era uma segurança, proteção. Tanta proteção que me sufocou. Aí então, eu disse: "Não". Arrisquei solidão para viver uma liberdade sem fim. Hoje eu estou vivendo pra mim.
Fui embora, para ninguém mais chorar. Sai sem olhar para trás. Só fiquei com as fotos, para eu lembrar que nessa história um dia eu fui feliz, mas que foi preciso ter fim.
Sai por este mundo sem rumo. Sem ao menos conhecer as pessoas. Arrisquei. Dei a cara a tapa, várias vezes. Aprendi muito. Me senti perdida numa cidade grande e desconhecida, sozinha. Pedindo informação a cada parada. Errei o caminho, voltei, andei mais... corri demais... mas aprendi. Muita audácia, eu ainda estou aprendendo. Mas agora mais segura. Já vivi a pior escuridão. Já vivi o pior da solidão. Já quase pirei. Hoje não.
Hoje tudo o que eu faço é persistindo com paciência, força, com sorriso e salto alto. Sem lamentar, tudo é válido, tudo é experiência.
"Ando devagar porque já tive pressa levo esse sorriso porque já chorei demais"

Assim tenho vivido!

2 comentários:

Shirley disse...

Penso que viver a vida seja simplismente conhecer a marcha e ir tocando em frente, para conhecermos essa marcha, passamos por vários obstáculos, caímos, levantamos, choramos, sorrimos, mas a verdade que com o passar do tempo e as pancadas que tomamos vamos amadurecendo e o sofrimento vai se tornando opcional, bjocas Cris vá sempre em frente...

Chris Ribeiro disse...

Deixar s segurança de um mundo cheio de certezas, e ir em busca do desconhecido, porque de certo modo ainda não se sente completa.
O sucesso pertence a aqueles que se arriscam, seja na vida pessoal ou profissional.

"A hora mais escura da noite é justamente aquela que nos permite ver melhor as estrelas." (Charles A. Bear)

Gosto dos seus textos da madrugada. Embora perdem aquele tom sarcástico dos demais, está sempre carregado de emoção, e você fala da vida com muita propriedade.

Ps.: Já pensou em fazer rapel?!

Adorei, trenzim!

Bjim.

@ChrisRibeiro

Ads Inside Post