quinta-feira, 21 de outubro de 2010

A Mulher Preferida

Mulheres baixas, cabelos curtos, cabelos longos...?


Cintura fina, pernas grossas?

As altas, de cabelos lisos ou cachos que fazem viajar?

O olhar jabuticaba ou limão? Olhar oceano ou doce como o mel?

Das loiras berrantes, delicadas, das morenas charmosas e belas mulatas?

É aquela frequentadora assídua do salão de beleza ou a de aparência simples e natural? 

As de corpo de Top Model, bailarinas de axé, as de curvas acentuadas, as gordinhas?

É que abusa do salto plataforma ou daquela que se equilibra no salto fino?




A despojada de All Star ou a romântica com rasteirinha Nude com flor?

Elegante de terninho e sapato fechado ou aquela de jeans e la foret branca?


As que usam perfume doce ou amadeirado?

As ousadas que usam brincos de argolas do tamanho de um bambolê ou as discretas com uma bolinha de pérola branca?

Unhas esmaltadas de verde ou branco pérola?

As geniosas, as tímidas ou as extravasadas?

As de short curto, vestidos longos?

Decotadas ou reservadas?

Qual é a preferida??

A preferida é aquela que SE AMA.
Aquela que se aceita. Que acredita em si mesma.
Cada mulher tem dentro de si a capacidade de seduzir simplesmente por ser mulher.
É o balançar dos cabelos, a virada do pescoço quando ele passa, é o olhar profundo.
O segredo da sedução está na autoconfiança.
Lembra daquela história de não precisar olhar no espelho pra ter certeza que está linda?
A beleza está nos olhos, na essência que vem do interior, do bom caráter, do sorriso fácil.

É no confundir de propósito, é no mistério deixado no ar.
É o choro sem motivo, é a ansiedade incontrolável...
Ousar, seduzir, encantar, conquistar com ou sem intenção...
E acima de tudo se derreter... a arte de se desmanchar toda entre as borboletas na barriga...
Arrepiar-se de longe, de perto...
É o dom da intuição, o instinto maternal de se doar e se dividir.
Se desdobrar na atenção, na batalha de querer ser mãe, esposa, profissional e mulher desejada.
Querer ser notada, querer ser cortejada, querer ser conquistada, querer... querer... ser querida, ser querida...
Aguentar as dores de um parto e ao mesmo tempo sorrir de alegria ao ver o rosto do sangue do seu sangue e carne da sua carne... 
Ser iludida pelas falsas e verdadeiras promessas de amor, aprender com cada promessa, cometer o mesmo engano, acreditar no hoje, no amanhã, ACREDITAR E PODER! E pode! E consegue.
Do desequilíbrio emocional à fortaleza para se reequilibrar.

A Preferida!










4 comentários:

Shirley disse...

Amei!!!, segurança e amor próprio, tendo essas duas pequenas coisas, vc vai ser sempre A Preferida.

Lidi Vieira disse...

Putz falou tudo Cris! Parabéns...

Digão Garcia® disse...

Cadê a mulher doce, meiga e gentil (mulher pirulito)

Chris Ribeiro disse...

Sem muito a acrescentar, e por uma ótica masculna, só posso cair no clichê de que...

"Se Deus fez algo melhor do que a mulher guardou para Ele!"

Eloquente como sempre, parabéns!

Bjo.

@ChrisRibeiro

Ads Inside Post