quarta-feira, 8 de setembro de 2010

No "Coletivo"

Para quem nunca usou um Coletivo é bem interessante saber o que se passa dentro de um e para quem usa vai se identificar com algumas situações!
"Coletivo da classe desprovida de um automóvel ou habilitação para dirigir: Ônibus"
Às 7 da matina, hora de "pegar" o bendito ônibus para o trabalho, se você for uma pessoa azarada, como eu, você vai entrar dentro do ônibus depois que ele pegou todos os passageiros! A primeira luta: Onde ficar?
Aí você se ajeita num lugar mais ou menos com a bolsa ENORME que todos esbarram nela, e aquele movimento "João-bobo" começa.

João bobo = Passageiro de ônibus

Sempre têm umas pessoas que fazem questão de ouvir seu radinho sem fone de ouvido!! É o cúmulo da falta de senso. Um dia desse pedi pra uma pessoa, que estava curtindo um sertanejão, colocar uma música da Janis Joplin, já que é pra todos ouvirem, que toque música de todos os gostos. É o mínimo. Mas não deu muito certo. Levou na brincadeira, infelizmente.


Não queria falar do odor desagradável em plena 7 horas da manhã. Como é possível existir alguém que já esteja com o desodorante vencido?? Isso existe!!
É possível analisar os diferentes modos de comportamentos das pessoas que utilizam do transporte público de acordo com os bairros. Diferentes níveis de educação. Em alguns bairros é comum pessoas cederem o lugar (obrigatório) para gestantes, lactantes, idosos e portadores de necessidades especiais. Em outros bairros pessoas até finge que está dormindo para não ceder o lugar. Lamentável...
Um dia tive que pedir encarecidamente (BRAVA) para o motorista do ônibus parar porque havia uma gestante em pé enquanto pessoas ocupavam o lugar obrigatório reservado a ela de direito.
Muitas histórias, muitas confidências já ouvimos durante o "passeio" de ônibus. É praticamente um confessionário. Funcionários falando mal do chefe (é incrível como não se ouve elogios), pessoas falando do seus relacionamentos, desabafos... 
Há quem aproveita a viagem para ler um livro, para fazer suas orações, para fazer uma ligação (que é muito divertido ver como as pessoas expõem tanto suas vidas).
Momentos que eu mais me divirto é quando entra criança no ônibus, o medo inocente achando que vai cair a qualquer momento chega até ser bonitinho! E toda criança adora sentar em banco "alto".

No Coletivo também é possível fazer amizades!
A amizade no Coletivo, em sua maioria, começa já no ponto de ônibus:

- "Bom dia!" - Sorrisinho meio largo.
- "Bom dia!" - Sorrisinho meio largo correspondido.
- "Você viu se o LAPA já passou?"
- "Eu acabei de chegar."
- "Hum..." - Sobrancelha levantada - "Obrigada!"
  (Sem fala, apenas o sorrisinho meio largo)
- "Nossa que calor né?" - E ainda assim a pessoa insiste em puxar assunto.
- "É mesmo." - Uma olhada no relógio e o pensamento: Não vai vir logo esse ônibus, não to afim de papo.

Se você não passou por isso, certamente vai passar!!
O transporte público é desprovido de qualidade em grande parte. Se o trabalho oferecido fosse de alta qualidade, conforto, baixas tarifas e pontualidade, facilitaria muito a todos. Porque o Coletivo, em dias de hoje, é fundamental para melhorar o fluxo de veículos circulando nas ruas. Não se pode ter o pré-conceito de que ônibus é coisa para quem não tem carro. Mas isso é utopia. Sabemos que o sistema não funciona assim.

É um lugar onde se testa quase todos os tipos de preconceitos. Afinal somos desconhecidos, e em muitos momentos é necessário (ou não) sentar com quem nunca se viu e o "bom dia, boa tarde, boa noite" não faz mal pra ninguém, mas parece que faz.
Entre tantos momentos de constrangimentos, momentos cômicos e lamentáveis, tenho que dizer que é possível se encantar com a diversidade no Coletivo. É bom conhecer diversos costumes, manias, cheiros, sotaques... Não podemos privar de um mundo único, tudo nessa vida é válido como experiência. É um lugar onde todos têm o mesmo direito dentro de tantas diversidades....

E tenho dito!

3 comentários:

Shirley disse...

O engraçado de se pegar coletivo todos os dias as 06:30 da manhã quando a maioria está indo trabalhar, é que se passa realmente por todas essas situações, pessoas com odor logo cedo, pessoas que não tem o seu foninho de ouvido, achando que todo mundo deve ouvir as suas músicas e as vezes até figuras interessantíssimas de conhecer, adoro textos realistas, bjocas...

Filippi disse...

Vai no balanço do busãããooo hahahaha

Dárcy Vera disse...

Cris,

Você é uma figura. Gosto do jeito alegre e leve que você leva a vida. Faz a a gente viver carinhosamente seu dia, seu ritmo. Gosto do seu humor e sua alegria. Parabéns pelo texto. Vc é um sucesso.

Ads Inside Post